quinta-feira, 10 de julho de 2008

Flamengo - campeão brasileiro de 1982


Foi com certeza uma das finais mais equilibradas de todos os tempos. Qualquer prognóstico sobre o resultado de Flamengo e Grêmio era um tiro no escuro, afinal, um havia ganho o Mundial Interclubes no ano anterior; o outro, preparava o esquadrão que faria o mesmo no ano seguinte. O Flamengo tinha nada menos que Júnior, Zico, Adílio e Nunes, mas o tricolor gaúcho não ficava atrás, com Leão, De León, Batista e Renato. No jogo de ida no Maracanã, um empate por 1 a 1, com o Grêmio jogando muito fechado. Na segunda partida, em Porto Alegre, novo empate, desta vez por 0 a 0. O título, assim, só seria decidido num terceiro jogo, novamente na casa gremista.

O fato de não poder decidir no Maracanã, contudo, não incomodou o técnico flamenguista, Paulo César Carpegiani. O treinador acreditava que, jogando no Rio e empurrado pela torcida, o time poderia subir desordenadamente ao ataque, deixando muito espaço para o perigoso contra-ataque adversário. Além disso, em qualquer lugar que fosse a decisão, a massa rubro-negra se faria presente, como de fato ocorreu: boa parte dos 60.000 lugares do estádio Olímpico foram tomados pelos flamenguistas, apoiados ainda por uma considerável parcela de torcedores do Inter.

Um dos destaques na decisão do título daquele ano foi o duelo particular entre o goleiro Leão, do Grêmio, e o atacante Nunes, do Flamengo. Eram provocações de parte a parte, uma verdadeira guerra de nervos, com Leão chegando a acertar o camisa nove rubro-negro com uma cotovelada, no início da terceira partida. O goleiro gremista parecia que não sabia com quem estava lidando, porque o troco não demoraria a vir, mas dentro das regras do jogo. Logo aos 10 minutos, lançado por Zico, o atacante fez o gol que daria o bicampeonato nacional ao time da Gávea.

Depois disso, o ataque gremista partiria impiedoso contra a meta do goleiro Raul, um dos maiores nomes do jogo. Aos 10 do segundo tempo, Raul faria duas defesas sensacionais, na mesma jogada. E aos 42, se anteciparia a um cruzamento perigosíssimo feito por Paulo Roberto. Não tinha mais jeito: o caneco daquele ano tinha mesmo a Gávea como destino.Final
FLAMENGO 1 x 1 GRÊMIO (1º jogo) data - 18 abril de 1982 estádio - Maracanã
Flamengo -
Raul – Leandro, Marinho, Figueiredo, Júnior – Andrade Adílio, Zico – Tita, Nunes e Lico (Chiquinho). Técnico: Paulo César Carpegiani
Grêmio -
Leão – Paulo Roberto, Vantuir (Newmar) De Léon, Paulo César – Batista, Paulo Isidoro, Bonamigo (China) – Tarcísio, Baltazar e Tonho. Técnico: Ênio Andrade. gol - Zico e Tonho. árbitro - José Roberto Wright

GRÊMIO 0 x 0 FLAMENGO
(2º jogo) data - 21 abril de 1982 estádio - Olímpico Grêmio- Leão – Paulo Roberto, Newmar, De Léon, Paulo César – Batista, Paulo Isidoro, Wílson Tadei (Odair) – Tarcísio, Baltazar (Paulinho) e Tonho. Técnico: Ênio Andrade. Flamengo- Raul – Leandro, Marinho, Figueiedo, Junior – Andrade, Adílio Zico – Tita, Nunes e Lico. Técnico: Paulo César Carpegiani
árbitro -
José Roberto Wright

GRÊMIO 0 x 1 FLAMENGO
(3º jogo) data - 25 abril de 1982 estádio - Olímpico
Grêmio
- Leão – Paulo Roberto, Newmar, De Léon, Paulo César – Batista, Paulo Isidoro, Wílson Tadei – Renato Gaúcho, Baltazar (Paulinho) e Tonho (Odair). Técnico: Ênio Andrade.
Flamengo-
Raul – Leandro (Antunes), Marinho, Figueiredo, Junior – Andrade, Adílio Zico – Tita, Nunes (Vítor) e Lico. Técnico: Paulo César Carpegiani
gol - Nunes
árbitro -
Oscar Scolfaro
Fonte: Gazeta esportiva

2 comentários:

dgstv disse...

vergonha, esse titulo foi roubado!

Yerblues disse...

Cara, eu estava no Maraca no primeiro jogo, e foi pedreira, com Zico fazendo o gol de empate no apagar das luzes... eu só tomei tanta pancada de alegria na final de 1983, huahuahua... Que eu me lembre foi a única final em que eu pensei que o Fla não ganharia... Quanto a ser roubado, eu não sei, mas que alguém tirou a bola de dentro do gol no último jogo (com a mão), ah tirou... huahuahua...